Última Hora | RSS RSS | Arquivo | Ficha Técnica | Classificados | Inquéritos | Fórum | Futebol | Tempo | Farmácias | Publicidade | Newsletter | Pesquisa Avançada | Contactos | Área de Assinantes
Edição de 21-06-2018
Pesquisa:

Arquivo: Edição de 01-02-2018

Secção: Em Foco

Proposta de adjudicação já seguiu para a Direção-Geral do Tesouro e Finanças
Hotel Turismo entregue ao grupo MRG
Por: Luis Martins
Tempo de leitura: 2 m
Bookmark and Share
Aumentar Tipo de LetraDiminuir Tipo de Letra

Unidade desenhada por Vasco Regaleira está fechado desde novembro de 2010
Unidade desenhada por Vasco Regaleira está fechado desde novembro de 2010  Clique na imagem para a aumentar.
O Turismo de Portugal já terá proposto ao Ministério das Finanças a promulgação da adjudicação da requalificação e gestão do Hotel Turismo da Guarda ao agrupamento formado pelas empresas MRG – Property e MRG – Construction, do grupo Manuel Rodrigues Gouveia. Foi o único concorrente que se apresentou ao concurso público para a concessão do direito de superfície no âmbito do programa REVIVE.

Segundo apurou O INTERIOR, o despacho final cabe agora à Direção-Geral do Tesouro e Finanças, mas ainda não foram divulgadas as condições e os valores deste negócio. O hotel guardense é um dos 33 imóveis inscritos no REVIVE, uma iniciativa conjunta dos ministérios da Economia, Cultura e Finanças com a colaboração das autarquias, para promover os processos de rentabilização e preservação de património público que se encontra devoluto. Este foi o terceiro concurso do programa a ser lançado depois do Convento de São Paulo em Elvas, cujas obras já se iniciaram, e dos Pavilhões do Parque D. Carlos I nas Caldas da Rainha. No caso do Turismo, a futura unidade terá ainda uma componente de formação assegurada em articulação com o Instituto Politécnico da Guarda. O concurso limitado por prévia qualificação foi aberto em julho passado, tendo o agrupamento de empresas do grupo MRG formalizado a sua proposta para assumir a empreitada e gestão do equipamento em novembro último.

Os critérios de adjudicação tiveram em conta a proposta economicamente mais vantajosa ponderada com fatores como o valor do montante anual da contrapartida (ponderação de 70 por cento) e a percentagem de utilização como empreendimento turístico hoteleiro superior a 50,1 por cento (30 por cento). O objetivo do Governo é concessionar o novo Hotel Turismo por 50 anos a privados, tendo o edifício sido reavaliado recentemente em 1,5 milhões de euros. Desenhado por Vasco Regaleira, o edifício foi vendido em 2011 ao Turismo de Portugal por 3,5 milhões de euros para ser recuperado e transformado em hotel de charme com escola de hotelaria, mas o projeto não saiu do papel e o imóvel está desde então de portas fechadas e a degradar-se.

Em 2015, a Direção-Geral do Tesouro e Finanças realizou uma hasta pública para venda do imóvel que ficou deserta. Posteriormente, o edifício foi novamente colocado à venda, pelo valor de 1,7 milhões de euros, através de um concurso público de arrendamento com opção de compra, mas a empresa interessada no negócio desistiu. A unidade fechou portas em novembro de 2010, pouco depois da Assembleia Municipal ter decidido a dissolução da Sociedade Hotel Turismo e a venda do imóvel ao Turismo de Portugal.


Votar:
Resultado:
61 Votos
Imprimir Artigo
Enviar por Email
Comentário Privado
Comentário Publico
Adicionar Favoritos

Comentários dos nossos leitores
Mikemikealfa@hotmail.com
Comentário:
Todos nós cidadãos metemos lá 4 milhões agora o hotel é dado. Assim funcionam os negócios ruinosos das autarquias e do Estado.
 

Diga o que pensa sobre este artigo. O seu comentário será publicado online após aprovação da redacção.

Comentários Nome
Email
Código de VerificaçãoInsira os algarismos da figura
Anónimo
MEO Kanal 401262
© 2009 O Interior | Rua da Corredoura, 80 - R/C Direito C - 6300 Guarda | Telefone geral: 271 212 153 - Publicidade: 271 227 349 - fax: 271 223 222
Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.