Última Hora | RSS RSS | Arquivo | Ficha Técnica | Classificados | Inquéritos | Fórum | Futebol | Tempo | Farmácias | Publicidade | Newsletter | Pesquisa Avançada | Contactos | Área de Assinantes
Edição de 19-04-2018
Pesquisa:

Arquivo: Edição de 11-01-2018

Secção: Sociedade

Unidade hospitalar prevê grande afluência de doentes aos serviços «nas próximas duas a três semanas»
Camas suplementares e equipas reforçadas na ULS da Guarda devido à gripe
Por: Luis Martins
Tempo de leitura: 3 m
Bookmark and Share
Aumentar Tipo de LetraDiminuir Tipo de Letra

Doentes de Cascais com pneumonia foram internados na Guarda no sábado
Doentes de Cascais com pneumonia foram internados na Guarda no sábado  Clique na imagem para a aumentar.
A Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda reforçou esta semana o número de camas suplementares para eventuais internamentos e prevê aumentar as equipas de profissionais no âmbito da segunda fase do Plano de Contingência da Gripe.

Assim, estão disponíveis 20 camas, das quais 12 no Serviço de Medicina do Hospital Sousa Martins, duas no Serviço de Pneumologia do mesmo hospital e seis camas no Hospital de Seia. Foram ainda disponibilizadas duas camas pela Associação de Beneficência Popular de Gouveia caso seja necessário recorrer a instituições privadas, anunciou a administração hospitalar. Em comunicado, a ULS guardense adianta que para a abertura das camas e aumento da prestação de cuidados nas Urgências (Geral e Pediátrica do Sousa Martins, bem como nos SUB de Seia e Vila Nova de Foz Côa) «será necessário o reforço de recursos humanos: novas contratações de 20 enfermeiros e 14 assistentes operacionais». Outra das medidas a adotar será o alargamento do horário de funcionamento dos Centros de Saúde, sempre que se justifique, e a continuação da divulgação das recomendações da Direção-Geral de Saúde para o frio junto da comunidade. «Para já, será alargado o horário do Centro de Saúde da Guarda, que passará a funcionar até meia-noite, enquanto se justificar», refere a ULS.

A segunda fase do Plano de Contingência da Gripe consistiu na reorganização dos serviços, nomeadamente na alocação de nove camas no serviço de Ginecologia, onde foram canceladas algumas cirurgias não urgentes. A ULS adianta que nos dois últimos meses de 2017 acorreram às Urgências 16.772 utentes dos quais resultaram 1.118 internamentos, um número mais reduzido que em período homólogo de 2016, em que se registaram 17.338 episódios de urgência e houve 1.160 internamentos. No entanto, prevê-se que haja uma grande afluência aos serviços de saúde, com sintomas associados à gripe, «nas próximas duas a três semanas».

Doentes de Cascais internados na Guarda

Dois doentes provenientes de Cascais deram entrada no sábado no Hospital Sousa Martins, na Guarda, tendo sido internados nos Cuidados Intensivos com pneumonia.

Confrontada por O INTERIOR, fonte da administração da ULS confirmou a situação, mas negou que o internamento se devesse ao surto de gripe. «O serviço de Cuidados Intensivos integra uma rede nacional e sempre que outra unidade de saúde necessita de apoio, naturalmente que estamos recetivos à prestação dos cuidados necessários a esses utentes sempre que tenhamos camas vagas. O mesmo é recíproco quando a ULS necessita de camas especializadas e solicita a outros hospitais nacionais», refere a mesma fonte. Posteriormente, um dos doentes acabou por falecer na Guarda e o outro encontra-se em quarto de isolamento nos Cuidados Intensivos.


Votar:
Resultado:
56 Votos
Imprimir Artigo
Enviar por Email
Comentário Privado
Comentário Publico
Adicionar Favoritos

Diga o que pensa sobre este artigo. O seu comentário será publicado online após aprovação da redacção.

Comentários Nome
Email
Código de VerificaçãoInsira os algarismos da figura
Anónimo
MEO Kanal 401262
© 2009 O Interior | Rua da Corredoura, 80 - R/C Direito C - 6300 Guarda | Telefone geral: 271 212 153 - Publicidade: 271 227 349 - fax: 271 223 222
Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.