Última Hora | RSS RSS | Arquivo | Ficha Técnica | Classificados | Inquéritos | Fórum | Futebol | Tempo | Farmácias | Publicidade | Newsletter | Pesquisa Avançada | Contactos | Área de Assinantes
Edição de 21-09-2017
Pesquisa:

Arquivo: Edição de 07-09-2017

Secção: Cara a Cara

Cara a Cara - António José Machado
«Não sou delfim de ninguém, tenho pensamento próprio»
Tempo de leitura: 4 m
Bookmark and Share
Aumentar Tipo de LetraDiminuir Tipo de Letra

António José Machado
António José Machado  Clique na imagem para a aumentar.
P - É a primeira vez que concorre à Câmara Municipal de Almeida, o que vai fazer diferente?

R - Como candidato a presidente sim é a primeira vez, fui eleito como vereador três vezes e desempenhei funções como vereador a tempo inteiro durante 12 anos, com responsabilidades em várias competências como Ambiente, Águas e saneamento, Salubridade, Trânsito, Jardins e Parques, Mercados e Feiras, Aprovisionamento, Obras Particulares, Loteamentos e Obras Municipais e Juventude. Não me candidatei para fazer diferente, mas sim para fazer aquilo que é necessário, a promoção do bem-estar e da qualidade de vida dos munícipes do concelho de Almeida, aumentar a sua autoestima e fazê-los acreditar no seu território. Os munícipes são os melhores embaixadores que poderemos ter.

P - Há quem o veja como o “delfim” de António Baptista Ribeiro, concorda?

R - Não sou delfim de ninguém, tenho o meu pensamento próprio e se bem que é verdade que nadamos em águas muito parecidas temos personalidades diferentes. Para que fique bem claro, está a ser um prazer trabalhar com o presidente António Baptista Ribeiro, apreciei sempre a capacidade de inovar, de enfrentar os problemas, a capacidade de organização a competência, a capacidade de argumentação. É e será uma referência para mim. Um grande Presidente.

P - Está conotado com os últimos executivos, qual o argumento que vai utilizar para que os eleitores votem em si?

R - Tenho orgulho em estar conotado com os anteriores executivos, pois foi desenvolvido um trabalho sério que permite alicerçar o futuro do concelho e é com certeza a minha experiência, o meu desempenho, a minha dedicação, a minha personalidade, a minha capacidade de organização e liderança que contribuem decisivamente para que os cidadãos do meu concelho tenham a confiança suficiente para não terem dúvidas em fazer a escolha certa. Formamos uma equipa experiente, está preparada para encarar com otimismo os desafios que o futuro nos reserva, conhecedora de todos os dossiês em curso e detentora de uma estratégia que alavancará o desenvolvimento de Almeida.

P - Qual é o seu principal projeto se for eleito?

R - Não existe um projeto principal, está elaborada uma estratégia com vista à mitigação do despovoamento com incentivos ao empreendedorismo e fixação de pessoas e empresas. Procederemos à implementação de projetos que consideramos âncora, como o Plano de Gestão da Fortaleza com a criação da Agência para a Salvaguarda de Almeida, no combate ao despovoamento do centro histórico e no apoio ao empreendedorismo e à requalificação do património histórico. Queremos também implementar o Plano de Desenvolvimento e Revitalização de Vilar Formoso, com a criação da Zona de Serviços e a ligação da A25/A62 ao núcleo central da vila, requalificar o parque TIR, a Rua do Comércio, implementar um estudo hidrológico do Rio Côa que permita tirar o melhor partido deste bem e implementar o projeto da Federação Europarc - Carta Europeia de Turismo Sustentável, ou seja transformar o concelho de Almeida num destino turístico histórico-cultural, de Natureza e de Saúde e Bem-Estar de excelência, atraindo turismo de qualidade, mantendo e fortalecendo a identidade local.

P - O assunto CGD está encerrado. Está satisfeito com a solução encontrada?

R - É um assunto que não satisfaz nenhum cidadão que viva no interior, que acredita que é possível ter qualidade de vida, que se preocupa pelas pessoas que têm menos escolaridade, que têm menos capacidade ou desenvoltura para utilizar meios informáticos, que têm mais dificuldade em se deslocar. Ver encerrar uma agência de um banco público é muito mau mas torna-se pior quando é numa sede de concelho. Foram encerradas outras agências na nossa região devido à irresponsável e desastrosa gestão de administrações que atiraram a CGD para uma situação de necessidade de ser intervencionada. Fomos estender novamente a mão porque não soubemos fazer a nossa obrigação. A responsabilidade é do Governo, de quem o suporta e das escolhidas administrações da CGD, com escolhas feitas numa altura de pré-campanha eleitoral deixando para depois as restantes que também vão ter que fechar. Não baixámos os braços e continuámos na luta. Foi encontrada uma solução que permite responder à maior parte das preocupações, que responde aos interesses das instituições públicas e particulares, embora de uma forma condicionada. Não queríamos ver a carrinha da CGD no nosso concelho. Espero que o bom senso impere e não sejamos contemplados com mais surpresas negativas.

Perfil:

Candidato do PSD à presidência da Câmara de Almeida

Vereador da Câmara Municipal de Almeida

Idade: 43 anos

Naturalidade: Vilar Formoso


Votar:
Resultado:
35 Votos
Imprimir Artigo
Enviar por Email
Comentário Privado
Comentário Publico
Adicionar Favoritos

Diga o que pensa sobre este artigo. O seu comentário será publicado online após aprovação da redacção.

Comentários Nome
Email
Código de VerificaçãoInsira os algarismos da figura
Anónimo
MEO Kanal 401262
© 2009 O Interior | Rua da Corredoura, 80 - R/C Direito C - 6300 Guarda | Telefone geral: 271 212 153 - Publicidade: 271 227 349 - fax: 271 223 222
Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.