Última Hora | RSS RSS | Arquivo | Ficha Técnica | Classificados | Inquéritos | Fórum | Futebol | Tempo | Farmácias | Publicidade | Newsletter | Pesquisa Avançada | Contactos | Área de Assinantes
Edição de 18-05-2017
Pesquisa:

Secção: Espaço Público

A requalificação da Igreja de São Miguel, no Colmeal
Tempo de leitura: 2 m
 
Bookmark and Share
Aumentar Tipo de LetraDiminuir Tipo de Letra

Nenhum dos leitores imagina quanto ficamos contentes com a noticia de O INTERIOR acerca do protocolo celebrado entre a Câmara de Figueira de Castelo Rodrigo e o Governo para a requalificar – finalmente – a Igreja Matriz de São Miguel, erguida e devotada pelos antepassados, outrora, residentes na população do Colmeal.

Não vamos falar da história do Colmeal, que merecia ser promovida a Aldeia Histórica, assim os autarcas que administraram o município tivessem feito as diligencias necessárias, que se impunham, na requalificação da aldeia para esta ser merecedora daquela promoção! É uma mais-valia turística para o concelho, como extensão da Aldeia Histórica de Castelo Rodrigo. Tantas e tantas horas que se perderam na Assembleia Municipal nos mandatos de 2005 a 2013, falando da requalificação da igreja matriz! Primeiro, os responsáveis de então alegavam não saber a quem pertencia a igreja; depois, alegavam não estar legalizada e finalmente quando foi registada na Conservatória do Registo Predial a favor da Fábrica da Igreja do Colmeal e entregue toda a documentação necessária para a Câmara Municipal projetar e financiar o projeto, que era aguardado na CCDR Centro, em Coimbra, o ex-presidente, em junho de 2009, meteu o processo na gaveta!

Acresce a tudo isto que já tinham sido angariados quatro mil euros na sociedade civil para dar início à requalificação e que, obviamente, tiveram que ser devolvidos aos doadores! Parece uma história surreal, mas foi a realidade! Não se quis fazer, nem se deixou fazer! Nunca entendemos, nem, por certo, viremos a entender alguma vez estas atitudes, sejam de quem for, por que motivo for, a não ser que as vistas sejam muito curtas e se for assim, então, não são dignos de presidir aos destinos de um município que se deseja próspero e desenvolvido!

Mas, graças a Deus que o tempo se encarrega de resolver o que foi mal resolvido. Com a participação de A ou B não interessa, o importante é que se faça. Fiquei imensamente feliz, pelo que não posso deixar de dar os meus parabéns ao atual presidente da Câmara Municipal de Figueira de Castelo Rodrigo, ao senhor padre Monteiro e ao senhor Bispo da Guarda, que sempre nos apoiaram em todos os atos e contratos para que este final feliz possa vir a ser uma realidade. Bem haja a todos.

Teodoro Farias, carta recebida por email


Votar:
Resultado:
21 Votos
Imprimir Artigo
Enviar por Email
Comentário Privado
Comentário Publico
Adicionar Favoritos

Diga o que pensa sobre este artigo. O seu comentário será publicado online após aprovação da redacção.

Comentários Nome
Email
Código de VerificaçãoInsira os algarismos da figura
Anónimo
MEO Kanal 401262
© 2009 O Interior | Rua da Corredoura, 80 - R/C Direito C - 6300 Guarda | Telefone geral: 271 212 153 - Publicidade: 271 227 349 - fax: 271 223 222
Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.