Última Hora | RSS RSS | Arquivo | Ficha Técnica | Classificados | Inquéritos | Fórum | Futebol | Tempo | Farmácias | Publicidade | Newsletter | Pesquisa Avançada | Contactos | Área de Assinantes
Edição de 23-03-2017
Pesquisa:

Arquivo: Edição de 16-03-2017

Secção: Região

A Sensitiva nasceu em fevereiro no Sabugal e desenvolve cosméticos naturais com base em produtos da região
foto
Cosméticos com assinatura raiana
Por: Ana Eugénia Inácio
Tempo de leitura: 2 m
Bookmark and Share
Aumentar Tipo de LetraDiminuir Tipo de Letra

Presidente da Câmara do Sabugal, António Robalo, com Liliana Silva nas instalações da Sensitiva
Presidente da Câmara do Sabugal, António Robalo, com Liliana Silva nas instalações da Sensitiva  Clique na imagem para a aumentar.
Os cosméticos naturais têm sido, cada vez mais, alvo de muita procura. Atenta ao mercado, este foi o ponto de partida para Liliana Silva criar a Sensitiva, uma empresa dedicada a produtos naturais, sem químicos agressivos e indicados para pessoas com peles sensíveis.

Inicialmente era apenas um estudo que desenvolvia por ter uma pele sensível e por gostar de fazer pesquisas sobre este tema de modo a «criar alternativas», mas as suas experiências foram-se tornando mais sérias e deram-lhe oportunidade de criar a sua própria empresa, que já está a funcionar desde o passado 22 de fevereiro. Formada em Engenharia Química e natural da Guarda, foi no Sabugal que Liliana Silva viu uma oportunidade de negócio. A este concelho ligam-na laços familiares – a sua mãe é natural de Quadrazais –, e a Serra da Malcata, onde costuma procurar ervas, contudo, foi sobretudo a autarquia a grande culpada da decisão de sediar a sua empresa no município raiano ao ceder-lhe, em regime de comodato, o edifício onde está instalada a sede da empresa. «Foi um apoio fundamental para permitir a minha atividade de produção de cosméticos», salienta a empresária.

Ainda numa fase inicial, a Sensitiva tem dois colaboradores mas a vontade de que a empresa cresça fazem crer a Liliana Silva que, «a médio prazo, esse número venha a aumentar». Os «métodos de produção tradicionais» são a base dos produtos que desenvolve, que não se ficam apenas pelos cosméticos, há também produtos de higiene pessoal e velas com fragrâncias. Poder desenvolver os seus próprios produtos e posteriormente o fabrico local é algo que «muito nos orgulha, pois envolveu várias autorizações de organismos nacionais e análises constantes feitas por laboratórios independentes que atestam a qualidade dos produtos», adianta Liliana Silva. Entre os ingredientes usados destaque para o mel, a castanha, o azeite e o óleo de amêndoas doces, sendo que «procuramos usar, sempre que possível, produtos concelhios/regionais nas preparações», assegura a empresária, acrescentando que «os ingredientes usados são naturais, de qualidade e não testados em animais».

Ainda a dar os primeiros passos, mas cheia de projetos, a sócia-gerente da empresa ambiciona «criar uma marca reconhecida, competitiva no setor e com possibilidade de crescimento, que represente produtos cosméticos naturais de qualidade superior e levar o consumidor a valorizar e a diferenciar estes produtos dos sintéticos produzidos em massa», sublinha Liliana Silva.


Votar:
Resultado:
41 Votos
Imprimir Artigo
Enviar por Email
Comentário Privado
Comentário Publico
Adicionar Favoritos

Diga o que pensa sobre este artigo. O seu comentário será publicado online após aprovação da redacção.

Comentários Nome
Email
Código de VerificaçãoInsira os algarismos da figura
Anónimo
MEO Kanal 401262
© 2009 O Interior | Rua da Corredoura, 80 - R/C Direito C - 6300 Guarda | Telefone geral: 271 212 153 - Publicidade: 271 227 349 - fax: 271 223 222
Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.