Última Hora | RSS RSS | Arquivo | Ficha Técnica | Classificados | Inquéritos | Fórum | Futebol | Tempo | Farmácias | Publicidade | Newsletter | Pesquisa Avançada | Contactos | Área de Assinantes
Edição de 17-08-2017
Pesquisa:

Arquivo: Edição de 05-01-2017

Secção: Em Foco

Anuário Estatístico da Região Centro de 2015 confirma o que já se sabia: população de todos os municípios do interior diminuiu significativamente em relação a 2011
Região perdeu 15 mil residentes em quatro anos
Por: Luis Martins
Tempo de leitura: 2 m
Bookmark and Share
Aumentar Tipo de LetraDiminuir Tipo de Letra

Covilhã e Guarda foram os concelhos que mais habitantes perderam entre 2011 e 2015 - cerca de 6 por cento da população
Covilhã e Guarda foram os concelhos que mais habitantes perderam entre 2011 e 2015 - cerca de 6 por cento da população  Clique na imagem para a aumentar.
O pêndulo do despovoamento não para. Entre 2011 e 2015, a região perdeu 15.209 habitantes. Leu bem. É o equivalente ao desaparecimento de concelhos como Celorico da Beira, Manteigas e Mêda, cuja população residente total era de 15.247 pessoas em 2015, de acordo com os dados do Anuário Estatístico da Região Centro, divulgado recentemente pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Nunca a desertificação foi tão acentuada e para o confirmar basta recordar os números definitivos dos Censos 2011, segundo os quais o distrito da Guarda tinha perdido 19 mil habitantes em dez anos, comparativamente a 2001, sobretudo nas faixas etárias mais jovens, enquanto a população idosa aumentou. Desta vez foram embora mais de 15 mil pessoas em apenas quatro anos nos quinze municípios que constituem a Comunidade Intermunicipal Beiras e Serra da Estrela, aos quais juntamos Aguiar da Beira e Vila Nova de Foz Côa por pertencerem ao distrito da Guarda. A emigração ou imigração, a falta de oportunidades para fixar jovens e empregar os residentes e a crise económica são algumas das causas para este êxodo populacional sem precedentes.

Dos 17 concelhos analisados, nenhum contraria a tendência global de descida da população, mas é na Covilhã e na Guarda que a quebra é mais significativa. O primeiro município perdeu 3.056 pessoas e o segundo 2.304 (ver quadro abaixo). Tudo somado, os dois maiores municípios da região ficaram sem 5.360 residentes. Seguem-se o Fundão (-1.499 pessoas) e Seia (-1373), enquanto o Sabugal registou uma diminuição de 1.055 residentes. Neste cenário foram os concelhos mais pequenos que perderam menos população no período em análise, embora a proporção torne os dados tão dramáticos quanto as perdas dos grandes centros regionais. Neste “campeonato”, quem perdeu menos habitantes foram Fornos de Algodres (-193 residentes), Manteigas (-231), Belmonte (-328) e Figueira de Castelo Rodrigo (-342).

Pelo meio da lista do despovoamento ficaram a Mêda (-400 pessoas), Aguiar da Beira (-433), Celorico da Beira (-447) e Vila Nova de Foz Côa (-520). Mas que isso não sirva de consolo, pois a população da região está cada vez mais envelhecida, uma tendência que veio para ficar e que pode por em causa qualquer medida ou programa de desenvolvimento do interior da região Centro.

foto
 Clique na imagem para a aumentar.


Votar:
Resultado:
44 Votos
Imprimir Artigo
Enviar por Email
Comentário Privado
Comentário Publico
Adicionar Favoritos

Diga o que pensa sobre este artigo. O seu comentário será publicado online após aprovação da redacção.

Comentários Nome
Email
Código de VerificaçãoInsira os algarismos da figura
Anónimo
MEO Kanal 401262
© 2009 O Interior | Rua da Corredoura, 80 - R/C Direito C - 6300 Guarda | Telefone geral: 271 212 153 - Publicidade: 271 227 349 - fax: 271 223 222
Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.