Última Hora | RSS RSS | Arquivo | Ficha Técnica | Classificados | Inquéritos | Fórum | Futebol | Tempo | Farmácias | Publicidade | Newsletter | Pesquisa Avançada | Contactos | Área de Assinantes
Edição de 19-10-2017
Pesquisa:

Arquivo: Edição de 12-12-2013

Secção: Opinião

Bilhete Postal
O contra-senso
Tempo de leitura: 1 m
Bookmark and Share
Aumentar Tipo de LetraDiminuir Tipo de Letra

O vilipêndio constrói-se de uma persistência e de uma democratização consentidas por muitos. Reunidos todos, divertem-se na fratura dos outros, na gadanha da língua sobre as virtudes. Surge o elogio jocoso, a virtude alfinetada, a semente da ferrugem na estrutura de ferro. Vão-se desfazendo os amigos e corroendo os inimigos. A tenaz da perfídia abate-se incessante. Vem a gula e o excesso do álcool e ambos incrementam a violência das palavras, a formosura das graçolas. Não se sobrevive a uma mesa assim. Os homens desfazem com palavras a honorabilidade uns dos outros. Há pessoas infinitamente más? Há pessoas muito más, tenho-o por certo, mas há mesura em todos nós. Também estou seguro que todos somos maus se a circunstância nos empurra. Não creio num mundo só de bons e maus, de puros e impuros e acredito que os pecados são sempre interessantes nos bons e as virtudes grandiosas nos maus. Se a freira se descompõe diverte-se, se o monge perfilha engrandece, se o ladrão se entrega atenua-se. Somos assim todos: se o desejo acontece o sofrimento pode envolver, quando a insanidade dói, a violência acalma. Se não tenho que dar é raro alguém pedir. Se não mando é raro levar companhia. Percebo como são leves estas formas ásperas de esculpir personalidades, de talhar os inimigos. Parece difícil o elogio de quem nos quer mal, mas esse engrandece mais que toda a crueldade.

Por: Diogo Cabrita


Votar:
Resultado:
104 Votos
Imprimir Artigo
Enviar por Email
Comentário Privado
Comentário Publico
Adicionar Favoritos

Diga o que pensa sobre este artigo. O seu comentário será publicado online após aprovação da redacção.

Comentários Nome
Email
Código de VerificaçãoInsira os algarismos da figura
Anónimo
MEO Kanal 401262
© 2009 O Interior | Rua da Corredoura, 80 - R/C Direito C - 6300 Guarda | Telefone geral: 271 212 153 - Publicidade: 271 227 349 - fax: 271 223 222
Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.