Última Hora | RSS RSS | Arquivo | Ficha Técnica | Classificados | Inquéritos | Fórum | Futebol | Tempo | Farmácias | Publicidade | Newsletter | Pesquisa Avançada | Contactos | Área de Assinantes
Edição de 25-09-2014
Pesquisa:

Arquivo: Edição de 01-03-2012

Secção: Desporto

Equipa de Artur Lobão venceu fora de portas por três bolas a zero, mas continua na zona de despromoção
Sporting da Mêda de classe em Leça da Palmeira
Tempo de leitura: 2 m
Bookmark and Share
Aumentar Tipo de LetraDiminuir Tipo de Letra

Tibério inaugurou o marcador no início da segunda parte
Tibério inaugurou o marcador no início da segunda parte
Quem diria que, depois da derrota em casa frente ao Vila Meã, o Sporting da Mêda conseguiria vencer uma equipa do seu campeonato por um concludente 3-0. Mas foi o que aconteceu perante uma equipa que está a comemorar 100 anos e até já militou na então Iª Divisão Nacional, com os homens de Artur Lobão a vestirem o fato de gala e servirem ao seu opositor um “bolo envenenado”.

Desde muito cedo que a Mêda, com o regresso de Salcedas ao onze inicial, deu mostras de que não foi a Leça da Palmeira para ver a praia face a uma equipa local que desde o primeiro minuto evidenciou muito nervosismo e muita dureza na disputa dos lances. Contudo, apesar do domínio dos visitantes, o intervalo chegou com o nulo no marcador. Adivinhava-se por isso uma etapa complementar muito complicada para os medenses, só que Tibério, aos 56’, depois de ludibriar dois adversários, fez o primeiro golo da equipa do distrito da Guarda, deixando ainda mais nervosos os homens de Armindo Machado. Apesar da pressão estar do lado dos locais, o certo é que volvidos cinco minutos a Mêda ficou reduzida a dez elementos com a expulsão de Pura, que viu o segundo amarelo. Inteligentemente, Artur Lobão recuou Batatinha para defesa direito e fez deslocar Pedro Ribeiro para o lugar de central, mas substituiu Edi por Rui Alves, reestruturando assim o setor defensivo.

As mudanças surtiram efeito e os medenses nunca baixaram os braços, enquanto os nervos apoderaram-se dos locais, com Tiago Madaleno a cortar uma bola a meio-campo, o que lhe valeu o segundo amarelo. A partir daqui, os visitantes tomaram conta do jogo e não tardou muito que José Soares cometesse falta para grande penalidade. Luís Miguel, chamado à conversão, marcou e os locais ficaram reduzidos a nove jogadores. A partir daqui, a Mêda geriu a partida a seu bel-prazer e André, recém-entrado e já com os locais a jogar com apenas oito atletas por expulsão de Moura, fez o terceiro golo, estabelecendo o resultado final. A vitória da equipa do distrito da Guarda não merece qualquer contestação e dá algum alento para a parte final da primeira fase, já que ainda é possível atingir os seis primeiros classificados. O trio de arbitragem, vindo de Braga, teve um trabalho complicado, mas esteve quase impecável a nível técnico e disciplinar, faltando exibir um vermelho a Daniel Silva por falta sobre Tibério ainda no primeiro tempo.

Fernando Araújo


Votar:
Resultado:
133 Votos
Imprimir Artigo
Enviar por Email
Comentário Privado
Comentário Publico
Adicionar Favoritos

Diga o que pensa sobre este artigo. O seu comentário será publicado online após aprovação da redacção.

Comentários Nome
Email
Código de VerificaçãoInsira os algarismos da figura
Anónimo
MEO Kanal 401262
© 2009 O Interior | Rua da Corredoura, 80 - R/C Direito C - 6300 Guarda | Telefone geral: 271 212 153 - Publicidade: 271 227 349 - fax: 271 223 222
Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.